Pode colocar na conta do técnico

Crédito de Imagem: Maurício Hummers

Crédito de Imagem: Maurício Hummers

Não é de hoje que Muricy Ramalho adora inventar em partidas importantes. Quem não se lembra dos três zagueiros, esquema nunca antes testado, naquele Santos e Barcelona?

Estou muito longe de ser um bom palpiteiro, mas a alguns minutos antes do início do clássico Majestoso dessa quarta-feira, assim que vi a escalação do São Paulo, eu fui taxativo que o Corinthians venceria o jogo. Meus colegas de Futeboteco são testemunhas.

Muricy temeu o Corinthians! A entrada de mais um volante (Maicon) para teoricamente aumentar o poder de marcação no meio de campo foi prova disso.

Tite, por sua vez, fez o simples. Usou Danilo na função de Guerrero e manteve a mesma base que vem atuando desde o confronto de ida diante do Once Caldas. O 4-1-4-1 do técnico corintiano independe de seu adversário. Não que um treinador deva ser refém de um esquema tático fixo, pelo contrário, mas o jeito do Corinthians jogar não se modifica, independentemente da qualidade técnica do rival e do estádio em que o time atua.

Para quem esperava o melhor jogo do ano até agora, com as duas equipes tendo chances, foi decepcionante a atuação do Tricolor. Mais patético ainda foi a indignação dos jogadores são-paulinos com a arbitragem por causa de uma falta completamente discutível no lance do segundo gol.

O time sofre um banho de bola, não consegue incomodar o goleiro adversário uma única vez e ainda tem a pachorra de reclamar do juiz? Me poupe!

Do lado alvinegro, o Corinthians anima ainda mais seu torcedor com relação à busca pelo bicampeonato da Libertadores e desponta como um dos principais candidatos na competição. Já o São Paulo precisa vencer o Danubio na próxima semana de qualquer maneira, se ainda quiser sonhar com uma classificação.

A esperança do torcedor são-paulino é que Muricy tenha, finalmente, aprendido a lição