Até o futebol em Itu é grande

(Crédito de imagem: Vanessa Carvalho/Agência O Globo)

Disse por aqui que prefiro as pirotecnias de gols, mas que entendia perfeitamente a necessidade de defender o resultado. Pois bem, o Ituano demonstrou a defesa do resultado na prática e ainda deixou claro aquilo que expliquei ao Juquinha, estes dias: é importantíssimo o estadual.

Para quem estava em marte, ou simplesmente se desligou do futebol nesse fim de semana, o Santos foi derrotado pelo Ituano no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista. 1 a 0, gol de Cristhian. AQUELE Cristhian, com passagens por Palmeiras e Corinthians.

E os méritos do time da cidade das grandes coisas vão muito além dos resultados dentro de campo. Juninho Paulista, presidente do clube, trabalha com um orçamento baixo e dentro da filosofia que virou moda entre os dirigentes: “não faremos nenhuma loucura”.

Loucura é o que Doriva, técnico da equipe, promove com sua defesa. Foram 18 gols em dez jogos, o que equivale a 0,56 por jogo. E já especulam Andersom Sales e Alemão no alviverde, que foi eliminado pelo Galo.

A tarefa santista não é das mais fáceis. O time precisa fazer dois gols em uma equipe que não os sofre a cinco jogos. Para ajudar, tomou dois apenas duas vezes neste ano, na vitória contra o Paulista, por 3 x 2, e na derrota para o Comercial, por 2 x 0. A própria equipe da Baixada balançou um única vez as redes do clube do interior na primeira fase do Paulistão.

Me contrariando, coisa que vive acontecendo, torcerei para o Ituano repetir o que fez nas últimas cinco vezes que esteve em ação. Ou que faça melhor: vença novamente. Pois são GRANDES histórias como as do GRANDE time de Itu que nos fazem amar cada vez mais o futebol.

Comments (3)
  1. Renan Rodrigues 24 de junho de 2014
  2. Renan Rodrigues 24 de junho de 2014
  3. Renan Rodrigues 25 de junho de 2014