gabriel.lima Archive

Sort Posts by:

Devolvam meu São Paulo!

Este é um daqueles textos que, desde o começo, têm o dever de alertar o leitor sobre seu caráter parcial. Pois, como demonstra o título, tratam-se de parágrafos escritos por um torcedor. E o que é pior: um torcedor fanático, apostólico romano, calejado por toda uma vida

Muricy precisa descansar – o São Paulo não

(Por Gabriel Lima)   Na segunda-feira passada, durante o programa Linha de Passe da ESPN Brasil, José Trajano chamou a atenção para um elemento que frequentemente esquecemos ao tratar de futebol: o elemento humano. O tema abordado pelo jornalista era a crise são-paulina que, na quarta-feira daquela

As panelas do Morumbi

No último domingo, as panelas soaram no bairro Morumbi. Muitos daqueles que nelas batiam, sequer sabiam onde elas ficavam, acostumados que estavam a vê-las sendo usadas por suas “empregadas”. O Judas da vez era Dilma Rousseff, alvo de ofensas machistas enquanto anunciava Lei de Criminalização do Feminicídio

Somos piores?

Não é de hoje que o futebol brasileiro precisa mudar. Curiosamente, grande parte da imprensa e dos governantes só se deu conta (ou fingiu se dar conta) disso depois do fatídico vexame canarinho na Copa do Mundo de 2014. Antes tarde do que nunca: se não aproveitarmos

Gol da presidência

O carnaval mal acabou e Dilma já fez tudo errado. Colocou uma ruralista no Ministério da Agricultura, um banqueiro no Ministério da Fazenda, um destrator de professores no Ministério da Educação… Em suma: tudo o que Aécio Neves faria em seu lugar, se pudesse. No esporte, não

Impressões de uma quarta-feira de Libertadores

Na semana passada, após a bela estreia do Corinthians na Libertadores, nosso célebre colunista Rodolfo Gomes foi impiedoso ao colocar o mal desempenho do São Paulo na conta de Muricy Ramalho. De minha parte, fui menos taxativo. Naquela oportunidade, o comandante tricolor não tinha Pato, nem Centurión – dois nomes

Minha camisa verde

Poucas coisas estragam uma reputação tão bem quanto um amigo de infância. Prova disso é o que sofro sempre que o “assunto Palmeiras” é abordado em uma mesa de bar. Basta surgir uma oportunidade para meus camaradas das antigas (que felizmente não são poucos) brandirem inquisitorialmente o

Um acerto

Dunga está certo. Só quanto à convocação, que fique bem claro. E já que elogios ao capitão do Tetra não são habituais na minha coluna, farei antes as devidas ressalvas: Quem me conhece minimamente, sabe que eu odeio Dunga. Aliás, o odeio não apenas como técnico. O

O deserto da prancheta

Ricardo Gareca é um técnico medíocre. E antes que algum palmeirense me apedreje, já esclareço: digo “medíocre” sem a conotação depreciativa que a palavra adquiriu nos últimos tempos. Digo “medíocre” no sentido de média. Afinal, qualquer um que acompanhe minimamente o futebol argentino sabe que Gareca é