O fim do Tiki-Taka

Crédito de imagem: (Reuters)

Crédito de imagem: (Reuters)

Uma matéria da edição impressa do diário espanhol Sport do último domingo cravou que o Barcelona já fechou com o técnico alemão Jurgen Klopp e que os jogadores do clube já sabem da troca de comando.

O periódico também afirmou que a decisão de não cumprir o contrato até o fim foi do próprio Tata Martino, que não havia se adaptado à vida na cidade e às pressões inerentes ao cargo. Ontem, o Barcelona negou o interesse no treinador alemão.

Se Klopp trocará Dortmund por Barcelona, ninguém sabe.

Mas caso isso se concretize, o que me chama mais a atenção é que não se trata apenas de uma simples troca de treinador. A substituição de Martino por Klopp é um atestado do próprio Barcelona que aquele estilo que dominou o mundo chegou ao fim.

O excêntrico e bem sucedido treinador do Borussia Dortmund preza por filosofias futebolísticas completamente diferentes das que dominaram o clube catalão nos últimos anos.

E ele sempre deixou isso muito claro em todas as suas opiniões.

Numa entrevista ao jornal The Guardian, em novembro do ano passado, Klopp afirmou que se tivesse visto o Barcelona de Guardiola quando era criança ele teria optado por jogar tênis.

Adepto de um estilo muito mais objetivo, o Dortmund de Klopp se destacou, em seus áureos momentos, pela sua maneira agressiva de atacar e defender. Suas posses de bola? Quase sempre menores que as do seu adversário.

Bem, se o Barcelona realmente sabe quem está contratando e der total liberdade para Klopp desenvolver seu trabalho na próxima temporada, será uma aposta válida.

Mas confesso que tenho dúvidas de como os jogadores do atual elenco se comportariam com uma filosofia completamente diferente da que estão acostumados.

E Klopp, também cederia ao estilo dos jogadores que tem em mãos? Lembremos que o Barcelona não pode fazer sequer uma contratação nas duas próximas janelas de transferências.

Mais do que um atestado do próprio clube que seu estilo tão aclamado morreu, a possível troca de comando colocará o Barcelona como uma total incógnita no cenário do futebol europeu na próxima temporada.