De Boteco em Boteco #3

A teoria criacionista diz que, após criar o mundo, o Senhor descansou no sétimo dia. Nós, do Futeboteco, não. Durante o fim de semana, trazemos entretenimento para você, leitor. Claro, sempre aliado à informação e à análise de qualidade. Sei que o futebotequeiro mais assíduo já sabe que me refiro ao “De Boteco em Boteco”, mas é sempre importante citar. Confira os textos que nossa equipe escolheu desta vez:

Bar Quintandinha, na Rua Fidalga, Vila Madalena

Bar Quintandinha, na Rua Fidalga, Vila Madalena

Para começar, uma notícia que envolve o panorama mundial. A ESPN foi atrás do brasileiro Farley Rosa na distante e tumultuada Crimeia. Enriquecedora a matéria de Igor Resende.

O Jean Vieira, do Testosterona Sports, por algum motivo, sempre faz cair um cisco no meu olho. Nesta oportunidade, ele contou a sensacional história da “contratação” do San José Sharks. O esporte é realmente emocionante.

Na quarta-feira, Gian Oddi fez, em seu blog no ESPN.com.br, uma importante observação: “No Brasil, o torcedor que for punido merecerá um prêmio”.

No mesmo dia, o Otávio Maia, do Esporte Fino, alertou, nesta semana, para os absurdos do futebol que encaramos com normalidade. Leia o texto que ainda repercute a homofobia praticada no clássico entre São Paulo e Corinthians.

Da Trivela selecionamos, dois textos. O primeiro deles fala sobre o outro lado da sensacional torcida do Borussia, um lado nada legal: a violência dos alemães. O segundo traz os cartazes de todas as Copas do Mundo redesenhados.

O pessoal do Impedimento também fez uma ótima análise do futebol argentino, que, para o site, é refém da situação política do país. Vale demais a leitura.

E não é que o Corinthian está pedindo ajuda contra a falência? Fique calmo, querido leitor corintiano. Não se trata do Corinthians Paulista, que fique entendido, mas, sim, do Corinthian-Casuals, clube inglês que inspirou a criação do primo mais famoso. A matéria é do Rodrigo Faber, correspondente do Globoesporte.com em Londres.

Há pouco, Diego Carvalho abriu a Folha de São Paulo deste domingo e se deparou com quatro colunas excelentes no caderno de Espote:

Juca Kfouri tratou da dúvida na escolha da partida a ser assistida nesta tarde. E aproveitou para abrir os olhos de todos os envolvidos com o futebol brasileiro para a crise de qualidade com a qual ele sofre atualmente.

Assim como o companheiro de coluna, o mestre Tostão comentou o clássico entre Barcelona e Real Madri que acontece nesta tarde, mas aproveitou para também contar a experiência que teve ao conversar com Di Stéfano, atual presidente de honra do time merengue, e homenagear Bellini.

Paulo Vinícius Coelho também falou sobre “El Clássico” e, de forma mais aprofundada, comparou o embate entre Messi e Cristiano Ronaldo com os Pelé x Garrincha das décadas de 1950 e 1960.

Mas PVC nos contemplou com dois textos e no segundo, na seção “As memórias de autores sobre uma Copa e sua Época”, relatou a experiência que teve em sua primeira cobertura de Copa do Mundo, nos Estados Unidos, em 1994. 

Por fim, o Lance, na sexta-feira, direcionou os holofote para o artilheiro do Brasil no ano. Você sabe quem é?